Notícias

 > Setor Óptico

Notícias

Projeto do Sesc sobre saúde visual é apresentado na CBÓptica

20/07/2015

Uma iniciativa do Serviço Social do Comércio (Sesc) para promover a saúde visual dos brasileiros, especialmente dos comerciários, e estimular o varejo óptico foi apresentada na reunião da Câmara Brasileira do Comércio de Produtos e Serviços Ópticos (CBÓptica) realizada em 20 de julho na CNC no Rio de Janeiro.

 
O projeto Ver para Aprender leva atendimento oftalmológico a comunidades em 13 estados brasileiros, além da Estância Ecológica Sesc Pantanal (MT), que apresentam maior deficiência em relação a profissionais de oftalmologia. “O atendimento é realizado em crianças, adultos e idosos. Todos os públicos que frequentam as unidades do Sesc são orientados”, afirmou o gerente de Saúde do Departamento Nacional do Sesc, Irlando Tenório.
 
Só em 2014 a iniciativa beneficiou 14 mil pessoas com 5.500 consultas oftalmológicas realizadas. Além disso, o projeto distribuiu 4.500 óculos e realizou mais de 400 ações educativas, com a geração de 18 mil atendimentos. “Temos uma equipe capacitada para realizar a triagem nos atendimentos e encaminhar as pessoas para o profissional de oftalmologia do Sesc”, disse Anderson Dalbone, da Gerência de Saúde e Ação Social do Sesc.
 
Com isso, a instituição cumpre uma função importante para o comércio varejista do segmento óptico: ao realizar esses atendimentos, oftalmologistas do Sesc fornecem a prescrição médica para a produção e  compra de óculos. Muitas pessoas deixam de tratar de problemas oftalmológicos por não terem condições de realizar uma consulta – consequentemente, o setor óptico perde em faturamento.
 
Com o debate, a ideia é ampliar o escopo de atuação do Sesc, resgatando um antigo projeto da CBÓptica, o Opto Sesc Visão Brasil. “Em 2008, quando foi criada a Câmara, nós sugerimos esse projeto, pois o setor esbarra nesse gargalo. Nós já sabíamos o quanto o projeto iria impactar, via Sesc, a saúde visual da sociedade”, completou André Roncatto.
 
O secretário-geral da CNC, Marcos Arzua, reforçou a importância da atuação do Sesc, destacando o trabalho sistêmico para o desenvolvimento do comércio. “Nós – CNC, federações e sindicatos – somos o Sesc, pertencemos ao mesmo sistema. Essa presença permanente do Sesc e do Senac nas ações das Câmaras do Comércio é fundamental, para que se faça o diagnóstico correto do setor e também para que o comércio óptico seja estimulado”, disse Arzua.
 
Outra iniciativa do Sesc, mas ainda em fase piloto, é a unidade móvel Sesc Saúde Visão, que, atualmente, está prestando serviços oftalmológicos em Goiás.
 
 
 
Outros pontos de destaque da reunião da CBÓptica em 20/07/2015:
 
 
RDC perante a Anvisa – Os integrantes da CBÓptica debateram sobre o encaminhamento de uma Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), visando à criação de um grupo de trabalho para discutir a regulação da qualidade e as funcionalidades técnicas de produtos ópticos, em especial óculos de proteção solar. O encaminhamento foi aprovado pelos integrantes, que aproveitaram para ressaltar a importância de uma legislação específica para tratar do assunto. “É preciso levar essa frente para o ambiente legislativo e discutir a revisão do marco regulatório do setor”, afirmou Wany Pasquarelli, chefe da Assessoria de Gestão das Representações (AGR) da CNC.
 
Nova norma da ABNT – Também foi discutida uma norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que trata dos filtros necessários em óculos de proteção solar para a proteção da saúde do usuário. A norma estabelece 400 nanômetros de filtro, mas conflita com uma resolução internacional ISO que estabelece apenas 380 nanômetros. A AGR/CNC afirmou que vai discutir o assunto em reunião a ser agendada com representantes da ABNT, para que se tenha uma definição correta sobre o assunto e que a norma se adeque aos padrões brasileiros.
 
Pauta prioritária – Elielson Gonçalves, da Assessoria Legislativa (Apel) da CNC, sugeriu a realização de um levantamento dos Projetos de Lei relacionados ao setor para elaborar uma pauta prioritária com as reivindicações do segmento óptico. “Podemos  também ver o que na legislação atual pode ser melhorado ou aprimorado. A ideia é trabalhar cada vez mais de forma efetiva no Congresso Nacional”, afirmou Elielson. Marcos Arzua, secretário-geral da CNC, reforçou a importância de se estreitar o relacionamento com o Legislativo, sugerindo, inclusive, trazer parlamentares para as reuniões da Câmara, a fim de fortalecer esse relacionamento.
 
Etiquetagem de produtos – Está em consulta pública a norma da ABNT que regulamenta a etiquetagem de produtos. Para o coordenador da CBÓptica, André Roncatto, “é importante a participação de todos e a manifestação nessa consulta pública, pois em menos de 60 dias devemos ter uma nova norma de etiquetagem de produtos”.
 
Com informações da Assessoria das Câmaras Brasileiras do Comércio

Notícias relacionadas:

  • 03/09/2019:

    MPE acolhe demandas contra à pirataria

    - Foram positivos os encaminhamentos dos representantes do Sindióptica RS, Frente Parlamentar e Fecomércio RS durante a segunda reunião na Subprocuradoria de Justiça e Institucional do Ministério Público Estadual (MPE) na manhã desta terca-feira (03) para articular os trabalhos do Comitê de Combate à Pirataria instituídos no órgão.   Em reunião com o promotor de Justiça Rodrigo Brandalise, buscou-se integrar as ações das entidades e definir os pontos e focos para a atuação no combate ao comércio ilegal. Na oportunidade, foi apresentado ao MPE uma radiografia do que acontece na cadeia de infrações e itens comercializados pela pirataria.   Marcaram presença no encontro, o coordenador da CCI Daniel Amadio, o deputado estadual Professor Issur Koch (PP), o presidente do Sindióptica RS André Roncatto, o diretor executivo Roberto Tenedini, o delegado Joel Wagner (Decon), a assessora tributária da Fecomércio Catiuce Lopes e assessores parlamentares.

    Leia mais
  • 21/08/2019:

    Ação de combate ao comércio ilegal

    - Em reportagem no Band Cidade, fiscais da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDE) e EPTC atuaram em uma operação de combate ao comércio irregular na zona norte de Porto Alegre. Na ação, os agentes recolhem as mercadorias dos ambulantes. Somente em 2019, a SMDE apreendeu mais de 100 mil produtos irregulares. O coordenador de Promoção Econômica de Porto Alegre, Luis Antônio Steglich afirma que a Prefeitura apoia todo cidadão que queira trabalhar e essas pessoas podem buscar a regularidade. Também explica que tem sido combatido o comércio irregular e que existem regras que precisam ser seguidas para proteger o cidadão. O apresentador Sérgio Stock comenta que essas pessoas precisam trabalhar para sobreviver, mas que também não é justo ter essa concorrência desleal para os lojistas que pagam seus impostos. Destaca que alguns desses produtos trazem até risco para a saúde, como os óculos falsificados. Assista em https://www.facebook.com/SindiopticaRS/videos/2533208056910156/?t=19    

    Leia mais
  • 09/08/2019:

    Frente Parlamentar de Combate à Pirataria

    - No próximo dia 12 de agosto, às 8h30, na sede da Fecomércio-RS, a Frente Parlamentar de Combate à Pirataria, Contrabando e ao Descaminho da Assembleia Legislativa será lançada oficialmente. Sob a coordenação do deputado estadual Issur Koch (PP), o grupo de trabalho já atua com o apoio da Comissão de Combate à Informalidade da Fecomércio RS. “A entidade tem assessoria técnica e experiência para nos auxiliar no enfrentamento dessa questão que traz sérios prejuízos à saúde do consumidor e aos cofres públicos”, destaca o parlamentar. Em 2018, a chamada economia subterrânea movimentou no Rio Grande do Sul mais de R$ 76 bilhões, o que equivale a uma perda anual próxima de R$ 5,6 bilhões na arrecadação do Estado, conforme dados do Instituto de Economia da Fundação Getúlio Vargas. “O efeito perverso deste cenário é que, gradativamente, eleva-se a tributação de produtos legais, aumentando ainda mais a disparidade com o artigo sem procedência, livre de impostos”, aponta Issur. Em quinto lugar na escala de artigos falsificados, o comércio de óculos ilegais, além de causar danos irreversíveis à visão e provocar a cegueira, movimenta cerca de R$ 8 bilhões ao ano, quase 60% do mercado. “O comércio paralelo provoca um problema de violação à Saúde Pública, pois o uso de produto falsificado pode causar cegueira e doenças irreversíveis a longo prazo”, diz André Roncatto, presidente do Sindióptica-RS. EIXOS A Frente Parlamentar irá atuar em três eixos: Educação, Legislação e Repressão. Professor e vice-presidente da Comissão de Educação no Parlamento Gaúcho, Issur Koch acredita que o trabalho com as novas gerações é decisivo para conscientizar novos e atuais consumidores. “A sala de aula tem papel decisivo para as mudanças que queremos construir. É pela criança que se chega à família. Do contrário, estaremos enxugando gelo”, observa. LEGISLAÇÃO Por solicitação de Koch, o governo do Estado deve encaminhar à Assembleia Legislativa, na volta do recesso, projeto dei que regula e cria parâmetros para a realização de Feiras Itinerantes no Rio Grande do Sul. “Alguns municípios gaúchos já possuem legislação regulamentando a instalação das feiras itinerantes. Entendo que a aprovação de uma lei estadual irá respaldar as administrações que já organizaram esse trabalho e que possuem legislação semelhante. Em Novo Hamburgo, por exemplo, essas feiras não podem acontecer 20 dias antes de datas comemorativas”, lembrou. O parlamentar entende que o PL do Estado será fundamental, também, para estabelecer critérios para instalação e venda de produtos que se assemelham aos do comércio local. “Muitas vezes, é na feira organizada pelo município que se concentram boa parte dos produtos piratas. Isso não pode acontecer sob pena de estamos penalizando aqueles que geram emprego e impostos para o próprio município: o comércio formal e legalizado”,  

    Leia mais
  • 10/06/2019:

    Comissão reúne-se com governador em exercício

    - Retomando as atividades com casa cheia, a Comissão de Combate à Informalidade recebeu na manhã desta quarta-feira (05) na Fecomércio RS, o governador em exercício e secretário de Segurança Pública (SSP), Ranolfo Vieira Júnior para tratar de temas pertinentes à Informalidade e ao RS Seguro. "Temos que ter a inteligência, investimento qualificado e integração com os órgãos de segurança, municípios e sociedade organizada para enfrentar o crime fiscal e sonegação", apontou Os representantes do Sindióptica RS, André Roncatto e Roberto Tenedini participaram do evento, ao lado de 25 integrantes da comissão. Na sequência, o deputado estadual Issur Koch (PP) também explanou como parlamentar representante do Legislativo gaúcho sobre pirataria. "A primeira ação de nossa frente parlamentar é Educação. Temos que conscientizar sobre as práticas em feiras itinerantes com marcas falsificadas e vitrines em shoppings com produtos piratas" alerta.

    Leia mais
  • 10/06/2019:

    Sondagem no segmento óptico aponta otimismo

    -     A perspectiva de uma “visão” positiva para o segmento óptico gaúcho para o próximo semestre sinaliza um futuro de negócios mais promissor ainda em 2019. O levantamento do estudo "Sondagem do Segmento Óptico", realizado pela Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado do Rio Grande do Sul (Fecomércio-RS) com 385 estabelecimentos no Rio Grande do Sul, entre 26 de abril e 9 de maio, traçou justamente uma premissa otimista no setor. A projeção completa com os dados analíticos pode ser acessado pelo link https://bit.ly/2EMT9oP   A expectativa aponta o percentual de 42,3% para de um cenário que poderá melhorar muito entre os ópticos que participaram da sondagem. O estudo que traz aspectos conjunturais entre os estabelecimentos optantes do Simples Nacional, vai além e também engloba outras características econômicas. Em outro ponto da pesquisa, os varejistas também foram questionados sobre suas expectativas para a economia e para os negócios. Há mais otimistas para o desempenho dos próprios negócios do que para a economia, mas em ambos os casos os otimistas são a maioria absoluta.   Os principais empecilhos ao crescimento das vendas no setor estão diretamente ligados à crise econômica vivenciada pelo país (53,0%); a pirataria de produtos (33,2%); a concorrência informal (23,1%); e a carga tributária 21,0%, entre outros. De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Material Óptico, Fotográfico e Cinematográfico (Sindióptica RS), André Roncatto, mesmo diante de tantos enfrentamentos que o lojista se depara, a pesquisa antecipa um sentimento de otimismo, pois indica nesta projeção que a economia melhore muito para 30,9%, um pouco para 30,9%, e ainda 24,9% aposta na estabilidade. “O segmento óptico tem uma base estruturada para enfrentar a crise e sempre reagiu diante de um mercado competitivo. Existem sim, dificuldades diante da concorrência desleal com produtos falsificados e a alta tributação, mas o setor segue sólido e agora, mais otimista”, afirma.   O levantamento se baseou em três eixos: perfil das empresas, avaliação da atualidade e expectativas. Em outro ponto da pesquisa, a avaliação de desempenho das vendas nos últimos 6 meses classifica como “bom” para 38,7% dos entrevistados. Até mesmo a Reforma da Previdência entrou como item no estudo como fator de relevância na opinião dos ópticos, que apontaram uma maioria de 44,9% favorável, mas com ressalvas.   Outro aspecto que chama a atenção é que a metade dos entrevistados (49,1%) relatou não estar endividada. “Percebo que o lojista óptico se prepara para enfrentar as adversidades. Na totalidade, apenas 5,2% consideram a situação preocupante”, exemplifica Roncatto. A pesquisa identifica ainda que 67,8% dos respondentes utilizam capital próprio dos sócios quando necessita de crédito para a empresa.      

    Leia mais
  • 20/05/2019:

    XXX Ajorsul Fair Mercoóptica de 26 a 28/9 em Gramado

    - A XXX edição da Ajorsul Fair Mercoóptica será realizada nos dias 26, 27 e 28 de setembro de 2019 no Centro de Eventos Serra Park, em Gramado/RS. A feira é exclusiva para empresários do setor. Maiores informações pelo fone (51) 3221.5259.

    Leia mais
  • 12/03/2019:

    Comissão retoma pauta contra informalidade

    - Os representantes do comércio gaúcho marcaram presença na manhã desta terça-feira (12) na Comissão de Combate à Informalidade na Fecomércio RS, em Porto Alegre. Na ocasião, vários temas pertinentes ao comércio informal foram abordados, com a participação do delegado do DEIC, Joel Henrique Wagner. Na ocasião, o presidente do Sindióptica RS, André Roncatto destacou as ações da entidade na campanha de verão. "Uma campanha que buscou conscientizar os consumidores sobre os danos irreversíveis à visão com uso de óculos falsificados nas 11 casas da Estação Verão, com blitz à beira-mar e postos de pedágio de Cassino a Torres", apontou. Já o diretor executivo Roberto Tenedini contabilizou o total de 450 mil veranistas que foram alertados nas ações do sindicato. DEBATE NA RDCTV COM SINDIÓPTICA – O programa Cruzando da última segunda-feira (11)  debateu sobre o comércio informal no Centro de Porto Alegre. Participaram do programa, o presidente do Sindióptica RS, André Roncatto. Você poderá acompanhar pelo link no Facebook em https://www.facebook.com/rdctvdigital/videos/1614812625329352/  

    Leia mais
VEJA TODAS AS NOTÍCIAS  
vans rayban okley mizuno asics air-max